desenhos.gif (390 bytes)

Lippy & Hardy

“Òh céus... Òh vida... Òh azar...”

Esse desenho é mais um dos clássicos da Hanna-Barbera. Os personagens principais são o leão Lippy e a hiena Hardy.

Lippy sempre bolava planos mirabolantes para os dois se darem bem, mas Hardy com todo o seu pessimismo nunca acreditava que teriam sucesso. E era aí que a hiena dizia os seus bordões que ficaram na memória de todos:
"Oh dia... Oh azar..."
ou também:
"Isso não vai dar certo..."


Por mais que Lippy tentasse convencer ou animar Hardy mostrando o seu plano, lá estava a hiena tristonha com todo o seu pessimismo e descrença. Mesmo assim, Lippy insistia nos planos e as aventuras da dupla aconteciam.

FICHA

Título- Original: Lippy the Lion

Ano de Criação: (1962/Cor/EUA)
Produção Executiva: Willian Hanna
Personagens: Lippy (leão) e Hardy (hiena)
Emissora no Brasil: SBT/ Record
Produtora: Hanna-Barbera
 

A construção dos personagens centrais do desenho é muito interessante: leão e hiena são dois animais encontrados principalmente na África, e muitas vezes são concorrentes, chegando a disputar territórios com certa freqüência.

O leão, conhecido pela sua fama de "rei da selva", também exerce a posição de líder no desenho.
Já o personagem Hardy é a figura contraditória, pois as hienas popularmente são relacionadas à alegria, devido ao som que emitem e que lembra muito gargalhada. No desenho a hiena está sempre desanimada, triste e nunca ri.

A contradição de Hardy tornava o personagem mais cômico e por isso mais marcante do que o leão Lippy. Em alguns fãs causava até uma certa raiva, pois não é legal quando alguém está empenhado em algo e outro vem e desmotiva.

Outra característica importante é que Lippy e Hardy são o oposto um do outro: enquanto um representa o otimismo, o outro representa o pessimismo.

O desenho tinha tanta popularidade que era fácil encontrar uma criança apelidada de Hardy pela sua turma, ou mesmo comparada com "a hiena daquele desenho" por reclamar muito da vida ou ser desanimada. Até hoje isso acontece!

Matheus Meneghini


voltar